Como prometi, quero ver mais interatividade no Tablóide e como vocês não comentam (puxão de orelha, hehehe...) voltamos com mais uma enquete, desta vez mais abrangente e polêmica.
O Brasil vive ultimamente um momento precário na distribuição de DVD's, agravado pela crise financeira e pelos excessos na pirataria, muitos já falam em falência do mercado de entreteninemto e home video em especial. O problema é vasto e também pode ser colocado nas costas distribuidoras. Uma análise simples de quem acompanha as praticas de comercialização destas empresas demonstra que através dos tempos ao invés de investir em qualidade elas optaram por reduzir custos.Portanto vamos dar uma de "governo" e vamos colocar as cartas na mesa. O Tablóide quer saber: Qual atitude no mercado de filmes que daria melhores resultados no Brasil?
Simplificamos o trabalho em seis alternativas que achamos as mais gritantes e, embora o ideal seja todas as "opções anteriores" você pode escolher uma apenas. Vamos a elas:

Opção 1 - Edições especiais graficamente atrativas
Como disse acima, hoje as empresas estão pisando na bola com a qualidade do material por corte de custos. Assim as caixinhas especiais em Amaray com luva e encartes, DVD's múltiplos ou boxes especiais viraram reles caixinhas slim ou DVD's dupla face e chegaram na pachorra de comprimir 4 discos numa embalagem horrível que por pouco não chega a quebrar os discos (isso acontece muito nas séries de TV) constatando que o trabalho de criatividade na embalagem do produto está ficando cada vez mais parco. A disparidade entre o material brasileiro e o importado acontece principalmente com os clássicos captados por distribuidoras pequenas e sem dinheiro (ou interesse) em desenvolver algo que possa se destacar na prateleira do colecionador. Veja bem, não estamos falando aqui de brindes, mas do próprio material em si.
Bons Exemplos: Internacionalmente, a edição especial de O Homem de Palha numa caixinha de madeira, a edição definitiva de Eu Sou a Lenda, a caixa de lamentos que abriga os discos de Hellraiser nos States e a esfera da coleção Fantasma no Reino Unido. No Brasil, a caixa caprichada da quadrilogia Alien e lançamentos como Ichi - O Assassino da Europa Filmes.
Maus Exemplos: Tudo da Spectra Nova, Works e NBO. Das grandes, fica o destaque negativo para as caixinhas Slim da Fox.
Opção 2 - Qualidade nos extras dos discos
Não apenas a embalagem mas também o conteúdo é importante (como dizem: "se um show fosse só pela música, então ficava em casa ouvindo um CD"), mas hoje os extras dos discos (quando aparecem) dificilmente vem legendados, isso acontece abusivamente com os comentários em áudio. Hoje ainda tem distribuidoras que acham que "menu animado" e "seleção de cenas" é Extra! Se o material original não tem atrativos além do filme, qual a vantagem em comprá-lo? Nem preciso me aprofundar muito pra você ver o tanto de verdade que tem isso...
Bons Exemplos: A série "definitive edition" da Fox de filmes como Alien, Stigmata e Guardiões da Noite
Maus Exemplos: 8 em cada 10 lançamentos no mercado de DVD, principalmente para locadoras.

Opção 3 - Lançamentos simultâneos com o mercado internacional
Atrasos violentos (no caso dos Estados Unidos) ou simplesmente a inexistência do material original no Brasil (para filmes de outros paises). Esse é um dos principais motivos para recorrer a pirataria pela Internet (o outro é a falta de lançamento de clássicos) aonde o impaciente consumidor cansou de esperar que aquele filme extremamente bem comentado não chega nunca. É a república das bananas em sua forma mais desonrosa.
Bons Exemplos: Jason X e Voo da Morte, que chegaram aqui antes do que nos Estados Unidos.
Maus Exemplos: A Prova de Morte, As Ruinas, Halloween 2007, O Massacre da Serra Elétrica 2003...

Opção 4 - Redução da margem de lucro das distribuidoras e tributos

Esta é pra pensar bastante: Você acha que os DVD's originais são caros? E, principalmente, será que os cortes na qualidade do material derrubam o preço? Bem, existem muitas variantes, mas uma análise simplista chegamos a uma conclusão: Não há motivo plausível para um DVD simples e liso ser vendido no lançamento por 49,90 e três meses depois por 19,90 (ou até 12,90) sem que pensemos que as distribuidoras estão querendo ganhar demais nas costas dos compradores mais afoitos. Os impostos sobre a industria do entretenimento também são elevadíssimos e se juntarmos com as taxas de importação dos Blu-rays (pois estes discos não são fabricados no Brasil) as coisas ficam mais absurdas. Por exemplo, É possível achar o Blu de Despertar dos Mortos por US$ 12,99 (algo em torno de 30 reais) e no Brasil dificilmente encontraríamos por menos de R$ 130,00. O governo não acha que cultura é prioridade, e nós, como ficamos?
Bons Exemplos: Ehh....
Maus Exemplos: Qualquer blockbuster recém lançado

Opções 5 e 6 - "Está Bom" ou "Não Ligo"

Bem, dispensando apresentações, se você acha que está tudo jóia e nada precisa ser melhorado, ou se você simplesmente não dá a mínima pro mercado de DVD e quer que vá tudo as favas comprando seu bom e velho pirata deixamos duas opções para vocês.
A enquete fica aberta até 04 de Abril e participar é indolor e não requer pratica nem habilidade, basta escolher uma opção no canto superior direito da tela e clicar. Vote!

3 gritos:

Anônimo disse...

Seria excelente um pouco de tudo isso. Não compro nada pirata, e nunca baixei um filme na vida. Meu voto foi para "Lançamentos simultâneos com o mecado internacional", o que ajudaria no caso (mas talvez não o bastante). Gostei tbm da opção nº 1, procuro sempre comprar os dvds mais caprichados que saem, e ainda sim, a maioria são de dvds simples. Isso porque a distribuidora não "recheia" como deveria o dvd se tornando praticamente similar aos vindos do camelô

Jeferson disse...

Eu tambem nao compro filmes piratas, somente original. Eu acho que as distribuidoras deveriam lançar filmes com mais extras e titulos que ainda nao foram lançados no Brasil, como acontece com varios filmes de terror.

LadyMoon disse...

Bom, eu já sou o contrário, costumo baixar filmes, normalmente filmes q não encontro para comprar. Mas amo ter os filmes originais, ou seja, no momento que encontrar os filmes que baixei para venda, eu compro sem medo. Acho q em questão de preços, está sim um tanto salgado, mas já encontramos bons filmes a R$12,90, por exemplo. O que mais sinto falta é de filmes com extras de qualidade, então é esse o meu voto (no 2). E claro que investimento pra trazer filmes pra cá, ótimos filmes nem foram lançados em DVD (como estrada perdida) e outros q foram saíram do catálogo e são raríssimos para achar, o q nos obriga a baixar, pq n encontramos.